NORDESTE É FOCO DO "REDESCUBRA O BRASIL" NO CHILE

Capacitação reuniu cerca de 220 profissionais chilenos
A Embratur levou ao Chile, nesta semana, o workshop e seminário Redescubra o Brasil. O evento decapacitação de profissionais de turismo chilenos foi realizado em Santiago, com organização do Comitê Descubra Brasil e apoio da Embaixada do Brasil no Chile. O foco da capacitação, nesta edição, foram os destinos da região Nordeste, com ação dividida em duas partes: a primeira orientada às agências de viagens e mídia especializada e a segunda voltada exclusivamente às operadoras do Comitê Descubra Brasil. 

Cerca de 220 operadores e agentes de viagens participaram do evento. “Esta iniciativa promocional tem atuação focada no Nordeste, potencializando a diversificação de produtos brasileiros ofertados no Chile”, ressaltou o coordenador-geral do Mercado Americano da Embratur, Alexandre Nakagawa. O Chile é o quinto emissor de turistas para o Brasil, segundo dados de 2012, quando foi registrada a entrada de 250.586 visitantes chilenos no País.

RECIFE - OFICINAS GRATUITAS DE RADIO, VIDEO E INTERNET COM FOCO EM CIDADANIA

Oportunidade para comunicadores e educadores da região nordeste: oficinas gratuitas de rádio, vídeo e internet com foco em cidadania

Capacitação do Radiotube em Recife terá como foco a prevenção de violência sexual contra crianças e adolescentes

Técnicas de comunicação e a responsabilidade do comunicador comprometido com os direitos humanos estarão em pauta em outubro de 2014 em Recife. A capacitação terá como foco a produção de rádio, vídeo e internet, com discussões sobre as técnicas utilizadas e a realização de oficinas práticas. O encontro buscará mobilizar os produtores de conteúdo para a importância do combate à violência sexual contra crianças e adolescentes.

A capacitação, gratuita, será realizada em outubro, é uma iniciativa do Criar Brasil responsável pela primeira rede social exclusiva para a cidadania do país, o Radiotube (www.radiotube.org.br). Com o patrocínio do Programa Socioambiental da Petrobras, o evento é aberto a radialistas, jornalistas, educadores, lideranças locais e ativistas dos direitos da criança e do adolescente dos seguintes estados: Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí e Maranhão.

O radiotube.org.br se consolidou em referência para comunicadores que, na prática, constituíram uma agência de notícias colaborativa, onde são compartilhadas produções de áudio, vídeo e texto abordando exclusivamente temas ligados à cidadania. Para a oficina, as despesas com transporte, hospedagem e alimentação são custeadas pelo projeto. As inscrições já estão abertas, mas as vagas sãolimitadas. Os interessados devem enviar email para radiotube@criarbrasil.org.br

Serviço:

Oficina RADIOTUBE – Região Nordeste

Outubro de 2014

Local: Recife/PE


Informações: Criar Brasil: (21) 2508-5204 – Ana Ribeiro

.

NA BAHIA, DESAFIO É GERIR MAIOR ECONOMIA DO NORDESTE

Seis candidatos a governador vão disputar os votos dos eleitores do estado, cujo PIB é de R$ 99,4 bilhões

Seis candidatos a governador vão disputar os votos dos eleitores da Bahia. A tarefa do eleito será a de gerir a maior economia do Nordeste, com produto interno bruto de R$ 99,4 bilhões, exportadora principalmente de petróleo e derivados, papel e celulose e químicos, conforme dados do governo estadual e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

Com 417 municípios e população total de 15 milhões de habitantes, a Bahia ainda tem problemas sociais a serem resolvidos. Segundo o IBGE, 52,8% das crianças com até 14 anos vivem em casas sem rede de esgoto e 25,4% em casas onde não há coleta de lixo.

A ocupação dos jovens é outra preocupação que deverá ser abordada pelo futuro governador. Entre os que têm de 15 a 29 anos de idade, 23,7% não trabalham nem estudam e 39,9% só trabalham. Apenas 12,9% deles cumprem as duas atividades.

Além disso, 21% das pessoas na faixa etária a partir dos 25 anos são analfabetas ou estudaram menos de um ano. E 22% acima dessa idade têm 11 anos de estudo, o suficiente para concluir o ensino médio.

Até setembro do ano passado, o estado tinha 2,7 milhões de famílias inscritas no cadastro único para programas sociais do governo federal com renda per capita de até meio salário mínimo por mês.

São candidatos ao cargo de governador a senadora Lídice da Mata (PSB), a bancária Renata Mallet (PSTU), o analista de sistemas Rogério da Luz (PRTB), o deputado Rui Costa (PT), o ex-governador Paulo Souto (DEM) e o bancário Marcos Mendes (PSOL).

Lídice da Mata lançou candidatura pela coligação Um Novo Caminho para a Bahia, que conta com PSB, PSL e PPL. É nascida na cidade de Cachoeiro (BA) e terá como vice-governador Eduardo Lima Vasconcelos. Já foi deputada federal entre 2006 e 2010.

A presidenta do PSTU em Salvador, Renata Mallet, sai para a campanha sem coligação. Ela contará com Carlos José Bispo como candidato a vice-governador. É natural de Salvador e foi candidata a vereadora em 2012, sem sucesso. Assim como ela, o candidato do PSOL, Marcos Mendes, também não se coligou a outro partido.

Ele também é soteropolitano e terá como vice-governador Ronaldo Santos Silva. Mendes também já foi candidato a governador, deputado federal e vereador nas eleições anteriores, mas não foi eleito.

Paulo Souto representará a coligação Unidos pela Bahia, que reúne DEM, PSDB, Solidariedade, PTN, PROS, PRB, PSC, PTC, PV, PPS, PRP, PTdoB, PSDC e PHS.

Ele já foi governador da Bahia de 1995 a 1998 e de 2003 a 2006. Também foi senador de 1999 a 2002. Se candidatou ao governo do estado nas últimas eleições, mas perdeu para Jaques Wagner (PT).

O deputado federal Rui Costa é o candidato pelo PT. A coligação Pra Bahia Mudar Mais, liderada por ele, conta ainda com PP, PSD, PDT, PR, PCdoB, PTB, PMN, PTdoB e PHS. Natural de Salvador, o vice é João Felipe de Souza Leão. Além de deputado, Costa também já foi vereador.

Já a coligação Por uma Bahia Livre e Justa, formada por PRTB e PEN, terá como candidato Rogério da Luz. O único candidato nascido fora da Bahia, em Jundiaí (SP), terá como vice Antônio Gomes de Andrade Neto. Ele foi candidato a prefeito de Salvador nas últimas eleições municipais

http://exame.abril.com.br/brasil/noticias/na-bahia-desafio-e-gerir-maior-economi

FORUM ESTADAO - REGIAO NORDESTE

Participaçao do Governador do Ceara Cid Gomes, do secratario de planejamento da Bahia José Sérgio Gabrielli, o pernambucano Aristides Monteiro Neto, coordenador do Ipea - Instituto de Pesquisas e Analises Econômicas do Governo Federal.

MANGABEIRA UNGER E O NORDESTE BRASILEIRO


Mangabeira Unger foi ministro de Assuntos Estratégicos, quando elaborou estudo sobre o desenvolvimento do Nordeste (2009). É professor na Universidade de Harvard (EUA). Imagns: Vandeck Santiago/DP/D.A Press

.

VALE INVESTE R$ 17 BILHÕES NO PORTO DA PONTA DE MADEIRA NO MARANHÃO - NORDESTE


A Vale de São Luís preparou este vídeo para apresentar o atual estágio das obras do "On Shore" no Porto de Ponta da Madeira à diretoria nacional da empresa. Do avião, na chegada à capital maranhense, já é possível ver a mega estrutura que avança pela Baía de São Marcos. É o Píer IV do Terminal de Ponta da Madeira, da Vale. Com 1,6 mil metro, é apenas uma pequena amostra do terminal que pertence à mineradora brasileira e ocupa uma área de 18,3 quilômetros quadrados. 

A construção do quarto píer é um dos projetos no orçamento de R$ 7 bilhões da companhia para logística portuária até 2017. O montante equivale a 38% do que foi investido pela iniciativa privada no setor portuário brasileiro entre 2005 e 2012, segundo dados da Inter.B Consultoria. Desde 2010, a Vale executou R$ 1,5 bilhão desse total. Portanto, o maior esforço será concentrado entre 2014 e 2017. Determinada a retomar o crescimento de sua produção de minério de ferro e priorizar megaprojetos como Serra Sul, em Carajás, a Vale prepara seus portos para escoar os novos volumes. A logística portuária é peça fundamental no desafio do grupo por competitividade no mercado externo, em especial na Ásia. Geograficamente, ela está em desvantagem frente às rivais australianas, que chegam à China em 15 dias. Os navios brasileiros precisam de 45. A meta é compensar isso com produtividade e minério de alta qualidade. 

 O plano estratégico dos terminais começou a ser desenhado em 2007. “Era preciso modernizar nossos portos, que estavam virando quarentões”, diz Fábio Brasileiro, diretor de planejamento e desenvolvimento de logística da Vale. Após os aportes, a capacidade de embarque de minério de ferro da Vale crescerá quase 40%. “O objetivo é garantir que a capacidade logística esteja sempre à frente da produção.” Iniciados em 2010, os investimentos englobam de revitalização elétrica a adoção de simuladores de empilhadeiras. O Terminal de Ponta da Madeira receberá R$ 4,8 bilhões (70% dos R$ 7 bilhões). De lá, é embarcado o minério produzido em Carajás, onde está o maior projeto de expansão da história da Vale, o Serra Sul. 

Orçado em US$ 19,6 bilhões, elevará em 90 milhões de toneladas de minério ao ano a capacidade de produção da empresa: é atingir em cinco anos um patamar de produção que a Vale levou três décadas para conquistar. Logística A capacitação logística do Serra Sul consumirá US$ 11,6 bilhões, mais que o desenvolvimento da mina e da planta de processamento. O projeto engloba a construção de 570 km na Estrada de Ferro Carajás e a expansão de Ponta da Madeira, inaugurado em 1986. As obras começaram em 2010 com a construção do Píer IV. A primeira etapa terminou em agosto, quando o berço sul começou a operar. Mais moderna que seus pares, essa área do Píer IV recebe os Valemax, navios desenvolvidos pela Vale, capazes de transportar 400 mil toneladas de minério de ferro.Eles operam no sistema “single-pass”, enchendo um porão de uma só vez, sem a necessidade de movimentar o carregador de navios. “

A nova tecnologia já permitiu um ganho de 15% no tempo de carregamento dos navios e isso vai aumentar”, diz Cláudio Mendes, diretor de Operações Porto Norte da Vale.Em janeiro, a companhia iniciou a construção do segundo berço, o Píer IV Norte. Quando ficar pronto, a Vale poderá receber cinco navios ao mesmo tempo em Ponta da Madeira - três Valemax. A meta é manter a situação atual de estoque zero. À medida em que o Sistema Norte ganhar corpo com Serra Sul crescerá a relevância de Ponta da Madeira. A ideia é que as intervenções no Píer IV e a renovação das áreas antigas terminem no segundo semestre de 2017. O terminal passará a receber até 30 trens/dia, um salto de três vezes, e escoará dois terços da produção da Vale, superando Tubarão (ES) e os portos do Rio, com os quais hoje divide embarques igualmente.

Fonte: http://www.portalnaval.com.br/noticia/vale-investira-r-7-bi-em-terminal-portuario/


.